Novo Ensino Médio: sua escola está preparada?

Novo Ensino Médio: sua escola está preparada?

O segmento de Educação tem passado por diversas transformações — ENEM seriado, implementação da BNCC, adoção de novas metodologias ativas e tecnologias educacionais são apenas alguns exemplos. Em meio a isso, temos, também, o Novo Ensino Médio.

Há muito tempo estava em pauta a demanda por atualizações nesta que é a última etapa da educação básica no Brasil. Portanto, o Novo Ensino Médio é uma grande inovação na educação do país, trazendo atualizações relevantes e que impactarão a realidade de alunos e das instituições de ensino.

Por isso, apesar de ser um grande marco, o Novo Ensino Médio representa, também, um novo desafio para as escolas, e é preciso conhecer bem as alterações para adequar sua instituição de ensino.

E aí, a sua escola está preparada? Para te ajudar neste processo, continue a leitura e descubra mais sobre as principais mudanças trazidas pelo Novo Ensino Médio.

Novo Ensino Médio: o que muda?

O que é o Novo Ensino Médio

A partir da Lei nº 13.415/2017, mudou-se a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB) e, nesse processo, foram estabelecidas mudanças também na estruturação do Ensino Médio.

Isso incluiu o aumento do período mínimo para o aluno permanecer na escola — passando de 800 horas para 1.000 horas por ano.

Além disso, determinou-se uma organização curricular diferente, especialmente por ser mais flexível, e que, além de estar alinhada com a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), proporciona aos alunos poder de escolha, por meio dos itinerários formativos. Esses são focados nas áreas de conhecimento e, ainda, em uma formação técnica e profissional.

Os objetivos para a criação do Novo Ensino Médio foram buscar assegurar a oferta de uma educação qualificada aos jovens e tornar as instituições de ensino mais próximas da realidade atual dos alunos, levando em conta novas demandas e necessidades do mercado de trabalho e para o convívio em sociedade. 

5 medidas para preparar sua escola para o Novo Ensino Médio

Medidas para preparar a escola para o Novo Ensino Médio

A seguir, conheça algumas medidas importantes para incluir na preparação da sua escola para o Novo Ensino Médio.

1. Conheça e compreenda os referenciais legais

Para que sua IE esteja pronta para o Novo Ensino Médio, é importante estudar em profundidade os referenciais legais que fazem parte das mudanças. Isso inclui:

  • Lei nº 13.415: é um dos documentos mais essenciais para este trabalho. É importante atentar-se aos prazos e às suas mudanças normativas.

2. Faça um diagnóstico das adequações necessárias

A partir do entendimento sobre as normativas aplicáveis, é importante também formar um grupo que apoie e contribua com a preparação da escola.

Neste momento, é relevante ponderar de maneira abrangente sobre as necessidades da instituição, desde mudanças estruturais no ambiente escolar até a adoção de novas tecnologias e de diferentes materiais didáticos — que devem permitir a integração de aulas com o Ensino Técnico via Programa Nacional do Livro Didático (PNLD).

Ainda, não deve ser desconsiderado o alinhamento ao Projeto Político-Pedagógico (PPP), que precisará ser revisto à luz das mudanças e validado junto aos órgãos competentes.

3. Estabeleça os itinerários formativos

Os itinerários formativos referem-se a um grupo de disciplinas, projetos, oficinas, núcleos de estudo, entre outras oportunidades que os alunos poderão optar no Novo Ensino Médio.

Tais itinerários deverão proporcionar um aprofundamento na aprendizagem de uma determinada área (como Linguagens e suas Tecnologias, por exemplo) e de uma ou mais formações técnicas e profissionais (FTP).

Sua escola tem autonomia nessa escolha e pode definir os itinerários a partir de uma consulta à comunidade escolar. Depois disso, é importante estabelecer como se dará o processo de orientação oferecida aos alunos para que eles façam suas escolhas de itinerários.

4. Prepare e adéque a formação profissional e técnica a ser ofertada

O Novo Ensino Médio traz mais essa oportunidade para que o aluno se desenvolva e obtenha uma formação profissional e técnica, compondo a carga horária regular. Assim, após os três anos de duração, caso seja aprovado, ele receberá o certificado do Ensino Médio e do curso que frequentou.

Esta novidade demanda diversas preparações por parte da escola, tanto na definição dos cursos e composição curricular quanto na formação ou contratação de corpo docente para as novas matérias. 

5. Adote uma solução bilíngue dentro das normas

Até então, a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional não prescrevia a oferta da língua inglesa como obrigatória. Entretanto, com as atualizações, o idioma passou a ser obrigatório no período que abrange do 6º ano do Ensino Fundamental até o Ensino Médio.

Ainda, as escolas poderão também oferecer aos alunos outros idiomas estrangeiros, preferencialmente o espanhol.

Para continuar se atualizando sobre mudanças e tendências importantes no âmbito escolar, leia também nosso artigo sobre o que é e como se adaptar à Educação 4.0.