Conheça algumas ações de comunicação para implementar durante a crise

[Instituições de ensino] 4 ações de comunicação para retenção de alunos em tempos de pandemia

Um contexto de crise econômica e isolamento social traz diversas preocupações para as instituições de ensino. A evasão e a inadimplência estão entre as que mais podem causar transtornos. Contudo, ações de comunicação para retenção de alunos podem ajudar a minimizar os prejuízos da crise.

Essas ações devem se basear em dois princípios: reforçar as relações entre instituições, alunos e familiares; e apresentar alternativas para driblar o isolamento mantendo o plano de ensino.

Neste conteúdo, buscamos explicar a importância das ações de comunicação em períodos de crise. Então, se você busca alternativas para retenção de alunos, continue a leitura e confira as dicas que trouxemos!

A importância das ações de comunicação em períodos de crise

Um momento de crise, seja ela econômica, política ou sanitária, sempre gera insegurança e incerteza sobre o futuro. E, embora seja uma reação natural e compreensível, inevitavelmente os negócios acabam comprometidos por essa insegurança. Logo, nesses cenários, a comunicação se torna ainda mais importante para as empresas.

Instituições de ensino, por exemplo, precisam estar preparadas para responder aos mais diversos tipos de demandas. Alunos, familiares, professores e funcionários vão apresentar preocupações com o calendário escolar, mensalidades, pagamentos, infraestrutura da aula a distância, didática etc.

Desse modo, a instituição que quer aumentar a retenção de alunos deve criar ações de comunicação que reforcem os laços entre a comunidade escolar e a sua capacidade de contornar o problema.

Ações orientadas sob esses princípios têm grande potencial de minimizar as perdas ocasionadas pela crise. Então, confira agora alguns exemplos de ações práticas para retenção de alunos!

Ações de comunicação para retenção de alunos

Considerando as preocupações das instituições de ensino mencionadas anteriormente, vamos sugerir 4 ações de comunicação para retenção de alunos.

1. Fortaleça a comunicação institucional

Para evitar que alunos e pais se sintam desassistidos e considerem a evasão, é fundamental estreitar laços entre instituição e comunidade escolar.

O primeiro passo para isso é demonstrar que a instituição vai oferecer todo o suporte necessário para que os prejuízos sejam minimizados. Para isso, deve-se criar mais canais de comunicação e divulgá-los amplamente, incentivando a comunidade a compartilhar problemas, para buscar soluções conjuntas.

Outro ponto a ser reforçado é a importância do acompanhamento familiar para auxiliar na adaptação à nova realidade. Ou seja, para que as ações de comunicação sejam eficientes, é preciso que a família acompanhe de perto todo o processo.

2. Divulgue tutoriais sobre o uso das ferramentas de ensino

O ensino a distância (EaD) ganhou um papel central no enfrentamento da crise em escolas e faculdades. Se essa modalidade já apresentava bons resultados de crescimento ano a ano, a tendência pós-pandemia é que a aceitação desse método de ensino cresça ainda mais.

Porém, nem todos os cursos e públicos têm a mesma desenvoltura com as ferramentas necessárias para o EaD. Portanto, é imprescindível facilitar essa adaptação. Para isso, as instituições podem produzir tutoriais em textos, vídeos, entre outros meios de divulgação direcionados para pessoas com dificuldade em lidar com novas tecnologias.

Promova ações para adaptação ao Ead

3. Flexibilize e negocie pagamentos quando necessário

Com a crise econômica, naturalmente, muitas famílias têm enfrentado uma queda em seus rendimentos. Nessa situação, a inadimplência será mais comum, e as instituições de ensino precisam encontrar alternativas para cobrar dívidas. Mas, isso não deve significar abrir mão da retenção de alunos.

Para que essa situação não interfira na qualidade do relacionamento com os alunos, as instituições precisam demonstrar compreensão frente às dificuldades pessoais. Assim, a melhor maneira de cobrar as dívidas e reter o aluno é negociar os pagamentos e oferecer o máximo de flexibilidade possível.

4. Readeque o cronograma de ensino

Uma das preocupações mais comuns apresentadas pelas escolas e faculdades nesse período é a capacidade de cumprir o cronograma de ensino estabelecido no início do ano.

A resolução desse problema passa, necessariamente, por um alinhamento de expectativas entre alunos e corpo docente. Diante das dificuldades operacionais e o calendário apertado, o mais indicado é pactuar, de forma conjunta e transparente, quais conteúdos serão abordados e de que forma.

Nesse momento, a maior preocupação deve ser a transposição dos conteúdos de forma didática, e não o cumprimento de um cronograma inicial que não tem mais validade. Afinal, muitas instituições estão implementando o ensino à distância em meio ao ano letivo, sem a preparação necessária para isso.

Para além das ações de comunicação para a retenção de alunos, as instituições de ensino devem buscar a fidelização dos clientes. Um cliente fidelizado, mesmo em situações adversas, está menos propenso à evasão. Mais importante ainda, ressaltamos que a fidelização significa lealdade e parceria em longo prazo, além de ajudar a captar mais alunos.

Então, além das ações de comunicação para retenção de alunos, que tal aproveitar para conferir 4 recomendações para fidelizar clientes? Acesse o link e aproveite a leitura!