Gestão da inovação na escola: o que é e como funciona

Gestão da inovação na escola: o que é e como funciona

Você conhece o conceito de gestão da inovação na escola? Na educação, é importante que as instituições de ensino estejam alinhadas com as mudanças do mundo ao seu redor. Por isso, se reinventar e estar à frente dos avanços tecnológicos e comportamentais se torna parte essencial da própria organização educacional.

A necessidade de se gerenciar projetos de inovação surge das próprias demandas de como os alunos de agora e do futuro aprenderão melhor (considerando novas tecnologias, metodologias, etc.). 

Para saber mais sobre como funciona a gestão da inovação na escola, continue a leitura e confira nossas dicas a seguir.

O que é a gestão da inovação na escola?

O que é gestão da inovação na escola

A gestão da inovação na escola é uma abordagem que permite que a instituição de ensino tenha processos e práticas aprimoradas, tanto em termos de ensino-aprendizagem quanto da própria gestão escolar. 

Com isso, ganha-se em geração de valor e diferenciais competitivos. Afinal, por meio da gestão da inovação na escola, busca-se um aperfeiçoamento e melhorias quanto a aspectos tecnológicos, políticos, culturais e metodológicos. 

Gestão da inovação na escola: como funciona e como se adaptar a ela?

Como funciona a gestão da inovação na escola

A gestão da inovação na escola é algo flexível e orgânico — assim, não há uma fórmula única e definitiva para adotá-la em sua instituição de ensino.

No entanto, existem algumas boas práticas que podem ajudar a direcionar esse processo, incluindo:

Ter canais de comunicação bem estruturados

Planejamento e execução devem estar integrados para que se tenha uma gestão da inovação eficiente e conectada à realidade da instituição.

Para isso, é importante que se estabeleçam canais de comunicação transparentes. Esses canais serão cruciais para informar alunos, responsáveis e demais partes interessadas quanto a novidades, inovações e andamento de projetos.

Desenvolver uma cultura de inovação

A inovação não parte de um esforço único e pontual. É necessário que todos os setores da instituição absorvam e vivenciem uma cultura de inovação.

Isso envolve uma revisão de políticas, práticas e processos, visando otimizá-los para eliminar deficiências e burocracias excessivas que limitem o potencial criativo da equipe e suas contribuições de melhoria.

Ter canais de comunicação abertos e uma abordagem que estimulem tais contribuições, fazendo com que a busca pela inovação atinja todos os profissionais e equipes também é algo recomendado.

Revisar constantemente as inovações

Como vimos, a gestão da inovação na escola é algo dinâmico e que permite aperfeiçoamentos constantes. Por esse motivo, para que ela seja bem-sucedida, é fundamental fazer checagens e revisões frequentes, e utilizar essa base como fonte para tomada de decisões ainda mais assertivas.

Considerar tendências de gestão da inovação na escola

Inovar significa, em alguma medida, também assumir riscos. Mas o valor potencial de sair da zona de conforto para implementar soluções criativas e mais eficientes, e novas tecnologias no ensino e administração organizacional, pode ser realmente transformador.

No entanto, é necessário se organizar e ir além da superfície. Faz parte disso acompanhar as novidades e tendências que podem contribuir para que a instituição se destaque e conquiste maior parte do mercado, excelência e os seus objetivos.

Atualmente, entre as tendências na educação que merecem atenção na gestão da inovação, estão:

Educação 4.0

A Educação 4.0 recebe este nome por conta da quarta revolução industrial. Trata-se de uma abordagem integrada a novas tecnologias — como inteligência artificial, Big Data, aplicativos e plataformas de aprendizado.

Metodologias ativas

Tendência diretamente relacionada à Educação 4.0. Está relacionada à integração entre o ensino online e o offline.

O objetivo das metodologias ativas está em fazer com que os alunos aprendam de forma mais interdisciplinar e prática, orientada por meio de projetos, promovendo a cultura do aprender, fazendo e contribuindo ativamente para que o aluno se torne protagonista do seu processo de desenvolvimento.

Competências socioemocionais

A gestão da inovação na escola está intimamente ligada à formação de alunos de maneira integral, indo além de uma abordagem convencional conteudista e abrangendo aspectos socioemocionais, tão importantes para o sucesso profissional e para o convívio em sociedade.

As competências socioemocionais envolvem a capacidade de cada indivíduo de lidar consigo e com os outros, colaborando e solucionando problemas. Incluem-se nas competências socioemocionais, entre tantas outras coisas, o trabalho em equipe, a liderança, empatia e o pensamento crítico.

Gamificação

Outra tendência em destaque, refere-se à utilização de mecânicas e dinâmicas de jogos nas metodologias de ensino-aprendizagem, impulsionando o desenvolvimento e o engajamento dos estudantes de forma prática e divertida.

Há, ainda, outra tendência que deve ser considerada: a Cultura Maker. Leia, também, outro conteúdo que preparamos e descubra o que é a Cultura Maker e suas aplicações em instituições de ensino.