Educação 4.0: o que é e como se adaptar

Educação 4.0: o que é e como se adaptar

Conhecer as tendências no setor da educação, como a Educação 4.0, é um fator fundamental para que as instituições de ensino se mantenham atualizadas junto às novas práticas do mercado e, assim, consigam oferecer uma excelente gestão escolar.

Para isso, é necessário estar atento às transformações tecnológicas que estão impactando diversos âmbitos sociais e, mais do que isso, é preciso buscar formas de acompanhar esta evolução e implementar modelos mais modernos e dinâmicos.

Um destes fenômenos inovadores que se destacam nos processos pedagógicos é a chamada Educação 4.0. Este termo é uma referência à Quarta Revolução Industrial, que engloba, entre outras coisas, a digitalização e novos usos e combinações das tecnologias.

Se você ainda não conhece a Educação 4.0, mas quer saber mais sobre esta tendência, continue lendo este artigo. Aqui, você vai entender o conceito, os benefícios e como implementar o modelo na sua instituição. 

O que é a Educação 4.0?

O que é Educação 4.0

É importante começarmos falando que a Educação 4.0 não foca apenas no que é ensinado, mas, principalmente, em como o conteúdo é apresentado ao aluno.

Isso significa que o modelo de ensino é baseado em otimizar os processos de aprendizagem, buscando solucionar problemas e ressaltando o protagonismo do estudante.

Em outras palavras, esta prática, que tem forte influência da automação e do digital, acredita no learning by doing, por meio do qual os alunos aprendem na prática e não apenas na teoria, e na Cultura Maker, que propõe a metodologia do “faça você mesmo”. Assim, o ambiente de aprendizagem se torna mais ativo, eficiente e colaborativo.

Além disso, é preciso compreender que a Educação 4.0 faz parte de um processo de transformação tecnológica sem precedentes, no qual a Internet das Coisas (IoT) — conceito que permite a interconexão digital de objetos inanimados, possibilitando que eles armazenem e executem funções dos mais variados tipos — está invadindo o cotidiano e o comportamento das pessoas.

Como funciona a Educação 4.0?

Este modelo começa a ser incorporado no ambiente acadêmico por meio da adoção de práticas modernas nos processos administrativos e organizacionais da instituição.

Além disso, com a implementação das metodologias ativas e das tecnologias em sala de aula, os alunos entram em contato com essas inovações de forma simultânea ao aprendizado, trazendo inovação para as práticas pedagógicas.

Metodologias ativas na Educação 4.0

A Educação 4.0 funciona em sintonia com as chamadas metodologias ativas. Essas compõem uma abordagem de ensino que busca colocar o aluno em um papel de protagonista na sala de aula. Assim, o professor deixa de ser o agente detentor do conhecimento e da informação e passa a ser uma espécie de guia do estudante e um mediador entre ele e o seu aprendizado.

Algumas destas metodologias são:

  • Ensino híbrido: mescla o ensino presencial e o online, no qual o aluno passa a participar de atividades nesses dois ambientes, ganhando maior confiança e autonomia.
  • Cultura Maker: como já mencionado, este conceito visa garantir que o estudante conduza o processo de aprendizagem da forma que for mais efetiva para ele, portanto, a experiência de “colocar a mão na massa” e aprender na prática é uma das ideias centrais dessa metodologia. 
  • Aprendizagem baseada em projetos: este conceito envolve a apresentação de um problema e a sua solução por meio de um projeto
  • STEAM: nesta metodologia, diversas áreas se unem em prol do desenvolvimento de competências e habilidades abrangentes dos estudantes, especialmente nas áreas de engenharia, matemática, ciências, artes e a tecnologia.

Pilares da Educação 4.0 

Os pilares de sustentação teórica da Educação 4.0 incluem:

  • Modelo sistêmico: avaliar o contexto atual e estabelecer estratégias para construir um plano de inovação efetivo.
  • Mudança do senso comum: utilizar referenciais teóricos que abordam a educação de um ponto de vista científico e tecnológico, permitindo uma base concreta para aplicar em sala de aula.
  • Engenharia e gestão do conhecimento: analisar as competências e as habilidades dos alunos.
  • Cibercultura: preparar o ambiente de aprendizagem para oferecer de forma eficaz o novo modelo de educação.

Quais são os principais benefícios da Educação 4.0?

Benefícios da Educação 4.0

É verdade que a implementação de novas metodologias pode ocasionar alguns desafios para as instituições e, sobretudo, para os profissionais da área e para os estudantes, mas é importante destacar que elas trazem, antes de tudo, muitas vantagens que vão além das salas de aula.

Entre essas, destacam-se:

Democratização da educação

Como já dito anteriormente, a Educação 4.0 é uma revolução transformadora do conhecimento, o que, por si só, já induz à disrupção em diversos processos.

Por isso, investir neste modelo de ensino é uma forma de abrir novos caminhos de aprendizagem e garantir que mais pessoas tenham acesso ao conhecimento, a partir de novas e variadas práticas pedagógicas. Isso indica o alto poder de inclusão e acolhimento que essa metodologia agrega para as instituições.

Otimização da gestão escolar

O ambiente escolar pode ser bastante agitado em épocas letivas, por isso, acompanhar todos os processos que envolvem as necessidades de ensino requer uma atenção redobrada, o que é, muitas vezes, desafiador.

Neste caso, ter a tecnologia a seu favor é um dos fatores mais positivos que a Educação 4.0 assegura para a gestão das instituições de ensino. Ela ajuda no armazenamento das informações, na interpretação dos dados e, por fim, no mapeamento de resultados, garantindo que nada passe despercebido. 

Autonomia dos alunos

Com as transformações tecnológicas acontecendo em diferentes âmbitos sociais, o mercado de trabalho ficou mais exigente e competitivo.

Por isso, é cada vez mais comum se deparar com empresas solicitando profissionais mais capacitados, experientes e proativos.

A boa notícia é que estas são características que podem ser trabalhadas antes mesmo de o aluno iniciar na carreira profissional, visto que, com a Educação 4.0, a autonomia do estudante é estimulada constantemente por intermédio da troca de experiências e da Cultura Maker adotada nas salas de aula.

Desenvolvimento de habilidades

Além da autonomia, outras habilidades são instigadas durante o processo de ensino, como, por exemplo, o trabalho em equipe, a criatividade, a empatia, a comunicação e muitas outras.

O mais interessante é que tanto os conteúdos quanto estas soft skills são aprendidos de forma atrativa, lúdica e interativa.

Como implementar a Educação 4.0 em sua IE?

A implementação deste modelo nas instituições de ensino requer empenho e disciplina de gestores e professores, mas, com a adoção de algumas medidas iniciais, é possível transformar o plano pedagógico e oferecer uma educação mais atualizada e inclusiva aos alunos.

A seguir, conheça algumas das boas práticas para realizar esse trabalho:

Desenvolver uma cultura digital

Um dos primeiros passos para a aplicação desta abordagem é fomentar o desenvolvimento de uma cultura digital no ambiente acadêmico.

Para isso, é preciso fazer com que estudantes e professores entendam a importância das tecnologias para os processos de ensino-aprendizagem e passem a utilizar estes recursos nas salas de aula.

Modificar a infraestrutura

Outro ponto fundamental para essa transição é o investimento na infraestrutura. Por se tratar de um modelo amplamente digital, a Educação 4.0 necessita de uma estrutura mais moderna, com computadores, dispositivos e demais ferramentas tecnológicas atualizadas, garantindo que todas as atividades possam ser executadas com excelência e facilidade.

Capacitar os professores

O investimento na infraestrutura educacional não se limita apenas aos equipamentos, mas engloba, também, a capacitação dos profissionais de educação.

Os docentes são parte fundamental deste processo de transformação. Por isso, treiná-los é indispensável para que a implementação e adoção das novidades seja eficaz.

Uma forma de fazer isso, é realizar palestras e workshops com educadores da área, que já dominam estas inovações, promover treinamentos constantes e oferecer oportunidades frequentes de reciclagem de conhecimento tecnológico e metodológico.

Como vimos ao longo do artigo, a Educação 4.0 é uma novidade transformadora, que ajuda a proporcionar diversos benefícios para as instituições, seus colaboradores e alunos.

Além disso, este é um modelo que veio para ficar, visto que as transformações tecnológicas estão em constante evolução. Por isso, considere implementar esta atualização pedagógica na sua IE e garanta que os seus alunos se desenvolvam adequadamente e se preparem para o mercado de trabalho.

Para facilitar esta implementação, confira também nosso artigo sobre os conceitos e aplicações da Cultura Maker, que é essencial na Educação 4.0.