blog post

[Blog Post] Como estruturar um blog post atraente

Assim como tudo que vale a pena e traz resultados, criar um blog de sucesso não é tarefa fácil, não é mesmo? Além do trabalho para criar o blog em si, ainda é preciso colocar uma boa dose de esforço para produzir conteúdo de qualidade com regularidade. E não basta que o tema do post seja interessante e as ideias sejam relevantes; ainda é preciso pensar na estrutura certa.

Parece demais? Não se preocupe! Mesmo que você não seja especialista em Marketing de Conteúdo, pode produzir posts que atraem e engajam sua audiência.

Em artigos anteriores, nós já compartilhamos dicas práticas para criar seu blog em WordPress, incluindo a escolha do template e os principais plugins. Também apresentamos como definir boas pautas. Hoje, você vai aprender como estruturar um blog post atraente sem complicação. Então, coloque a atenção em modo máximo e fique com a gente até o final.

Conteúdo ou estrutura?

Primeiro, vamos responder uma questão curiosa. O que é mais importante: conteúdo ou estrutura? A resposta é: nem um, nem outro. Ou melhor, os dois têm a mesma importância.

Um blog post que segue a estrutura ideal, mas não apresenta um conteúdo de qualidade, não desperta interesse nem gera resultados. Por outro lado, um blog post que tem excelente conteúdo, mas não segue a estrutura ideal, nunca vai atingir todo o seu potencial. Ele até chega a gerar resultados – mas não todos os resultados que seriam possíveis.

A estrutura de um bom post

Podemos dividir a estrutura de um post em cinco elementos essenciais:

  • Título
  • Introdução
  • Desenvolvimento em tópicos
  • Fechamento
  • Call-to-Action

Nos próximos itens, você vai entender o papel de cada um deles, com exemplos.

Título

Blog post

O título de um blog post deve apresentar duas características principais: ele precisa informar o leitor o que ele vai realmente encontrar naquele conteúdo; e deve ainda despertar a curiosidade desse leitor.

Um título que desperta a curiosidade mas não corresponde ao verdadeiro teor do texto, ou faz uma promessa que não consegue cumprir – por exemplo, “20 maneiras de ficar milionário ainda hoje” – gera frustração e, portanto, não aproxima o leitor da sua empresa. Pelo contrário, produz um afastamento.

Por outro lado, um título que corresponde à realidade, mas não gera curiosidade, também não é muito bom, porque as pessoas não terão interesse em ler. É o caso de “As dicas mais comuns para gerar vendas”; se as dicas são comuns, porque alguém vai querer ler, não é mesmo?

Junto com o título, é importante elaborar um resumo, que pode ser usado na Meta Descrição (a descrição do blog post que aparece nas buscas do Google) ou no snippet do seu blog (aquele pedacinho de texto que aparece na página principal do blog, abaixo do título). As regras para o resumo são as mesmas, basicamente, mas com dois pontos adicionais.

Primeiro, tome cuidado para não revelar nada tão importante no resumo que a leitura do blog post seja desnecessária. Se o título é “Conheça o segredo para ser feliz ganhando pouco”, você não deve revelar o segredo no resumo, porque estaria matando o interesse. Segundo, lembre-se de adicionar um breve call-to-action, como “Leia agora” ou “Confira”, por exemplo.

Introdução

A introdução de um blog post pode ser feita de muitas maneiras. Uma técnica comum é o APP, sigla para Concordar (Agree), Prometer (Promise) e Prévia (Preview).

No primeiro passo, Concordar, você empatiza com a dificuldade do seu leitor. Você pode fazer isso por meio de uma pergunta afirmativa, que transmita a ideia de “sim, eu entendo o seu problema”.

No segundo passo, Prometer, você garante que o problema pode ser superado. E, no terceiro passo, Prévia, você dá um gostinho do que ele vai ver no seu conteúdo, que é justamente essa solução.

Volte ao três primeiros parágrafos desse post; essa foi exatamente a técnica aplicada para a introdução!

Desenvolvimento em tópicos

É no desenvolvimento que você cumpre a promessa feita no título e na introdução. Nós já falamos sobre como é importante que essa promessa seja real, então, não vamos nos estender mais na questão. Porém, aqui vai outra dica importante para essa parte da estrutura: os tópicos não são opcionais.

Um blog post não é uma redação de escola, em que você escreve todas as suas ideias em texto corrido. Em grande parte, a preocupação de quem redige um post é que o leitor consiga entender muito bem o que está sendo dito, e isso fica mais fácil quando o texto é dividido por tópicos. Além disso, texto corrido é cansativo, e o grau de atenção das pessoas na internet não é muito alto; quando um conteúdo fica cansativo, elas simplesmente fecham a aba do navegador e vão embora.

Os tópicos precisam ter uma relação lógica com o tema do blog post. Por exemplo, se você estiver escrevendo “10 dicas para uma manhã produtiva”, cada tópico deverá ser uma dica.

Em muitos casos, para que o conteúdo fique ainda mais organizado e fácil de entender, é recomendável usar subtópicos, que separam o conteúdo dentro de um tópico. Por exemplo, se um dos tópicos do post acima for “Use apps de meditação”, você poderia criar vários subtópicos, cada um deles com uma sugestão de app.

Fechamento

O fechamento pode ser feito de duas maneiras. Uma delas é extrair alguma conclusão das informações que foram apresentadas ao longo do post. Por exemplo, se o assunto abordado foi “Vantagens e desvantagens de comprar no atacado”, a conclusão pode ser de que o atacado vale mais a pena do que o varejo (ou não). A outra maneira é simplesmente retomar os pontos principais que foram abordados ao longo do conteúdo e, assim, (re)lembrar o leitor de tudo o que ele aprendeu.

Blog postA principal dica para um bom fechamento é que você não introduza novas informações nessa parte do post. Não vai ser possível trabalhar bem essas informações e tudo que você vai conseguir fazer é deixar seu leitor ir embora com um ponto de interrogação na cabeça.

Call-to-action

Nenhum blog post está completo sem essa parte da estrutura. O Call-to-Action é literalmente uma chamada à ação. Ou seja, você convida o leitor a executar alguma ação. Alguns exemplos são: ler outro blog post relacionado, compartilhar o conteúdo nas redes sociais, inscrever-se na newsletter, entrar em contato com a empresa, e assim por diante.

O CTA é sempre mais eficiente quando você apresenta um bom motivo para o leitor fazer o que está sendo sugerido. Além disso, o tipo de CTA adotado em cada post não é aleatório, e deve estar alinhado com o funil de marketing da sua empresa.

Nesse post, você conferiu todos os elementos que a estrutura de um blog post deve ter para que ele seja mais atraente para sua audiência. E nem foi difícil, foi? Então, para ter certeza de que você entendeu de verdade, que tal abrir o WordPress agora e começar a produzir um post seguindo essas dicas?

Ah, mas antes disso, não se esqueça de se inscrever na newsletter da MaKeIT! Assim, você não perde nenhum dos nossos conteúdos e aprende mais sobre marketing digital e inbound marketing!