Entenda como o marketing digital pode ser um aliado de sua instituição de ensino

Atraia mais alunos para a sua Instituição de Ensino com o Inbound Marketing

A implementação de uma estratégia de inbound marketing (marketing de atração) pode trazer excelentes resultados para todos os tipos de negócio. Com as instituições de ensino não seria diferente. Basta identificar quantas escolas, faculdades e cursos preparatórios vêm ocupando espaço nas redes com conteúdo relevante para seus públicos – ponto central do inbound – e, com isso, conquistando um número crescente de alunos.

E para identificar o quão efetiva pode ser essa estratégia, basta lembrar de suas próprias relações de consumo. Uma empresa capaz de resolver alguma de suas “dores” ou problema antes mesmo de lhe vender algo, certamente sai na frente das demais concorrentes.

E é exatamente isso que o inbound marketing faz ao entregar algo de relevante para clientes e potenciais clientes segundo sua propensão de efetivar uma compra. Essa é uma abordagem muito mais natural em relação àquelas empregadas nas estratégias do marketing tradicional, pois qualifica a relação cliente/empresa, tornando tudo mais natural e humanizado.

No artigo de hoje, vamos explicar, de forma prática, como alavancar o crescimento de sua instituição de ensino com uma boa estratégia de inbound marketing. Continue a leitura e saiba mais.

Inbound marketing é a uma excelente ferramenta para impulsionamento de seu negócio

Inbound marketing: produza conteúdo que cative sua audiência

Como já destacamos, conteúdo é o ponto central de uma estratégia de inbound marketing. Mas no que consiste esse conteúdo?

Basicamente, a proposta é trazer para os seus diferentes canais de comunicação vídeos, artigos, posts, notícias – entre tantos outros tipos de conteúdo – algo que, de fato, seja útil para as pessoas no contexto do serviço ou produto que você oferece.

Uma escola de inglês, por exemplo, conta com várias frentes que podem ser exploradas a depender do público-alvo. Imagine que, ao falar para pais de alunos, seja interessante tratar de questões como:

  • Quais os benefícios de começar a aprender um segundo idioma ainda criança?
  • Qual a idade ideal para começar a aprender inglês?
  • Qual o melhor curso de inglês da região “x”?
  • Qual o custo anual de um curso de inglês?
  • Quais as características do curso que sua escola oferece?

Embora estejamos falando para um público específico (pais de alunos), perceba que as questões levantadas se referem a estágios diferentes de uma propensão a “fechar negócio” e conhecimento sobre o serviço.

No primeiro e segundo tópicos, temos alguém que nem mesmo identificou o quão interessante pode ser investir em um curso de idiomas para os filhos, e precisa entender com quantos anos uma criança pode ou deve começar a estudar inglês.

No terceiro tópico, avançamos para uma situação em que esse pai quer conhecer quais as melhores escolas da região onde vive. No quarto e quinto tópicos, esse interesse se aprofunda e o pai deseja conhecer qual o custo anual de um curso de inglês e quais as características do serviço ofertado pela empresa.

Funil de vendas

Em marketing digital, o fluxo do exemplo acima leva o nome de funil de vendas, que é o percurso teórico pelo qual o cliente passa até efetivar uma compra. Confira, logo abaixo, quais são as etapas do funil:

  • Topo do funil (aprendizado e descoberta): fase em que a pessoa ainda está indiferente a sua própria necessidade ou problema (ex.: pai que ainda não identificou que investir em um curso de idiomas para criança é importante);
  • Meio do funil (reconhecimento do problema): nesta fase, em algum momento, a pessoa já interagiu com conteúdo produzido pela empresa e já forneceu em troca alguma informação a seu próprio respeito, como contato e demais informações pessoais, se tornando um lead. Ao mesmo tempo, essa pessoa ainda não sabe ao certo como resolver sua própria demanda e está considerando várias soluções. (ex.: pai que investiga quais são as melhores escolas de idioma da região);
  • Fundo de funil (decisão de compra): nesta fase, passado pelos fluxos anteriores, temos um lead qualificado o bastante para receber conteúdo voltado para a venda de seu produto/serviço. Isso significa que ele já entendeu qual é a sua própria demanda e está propenso a fechar negócio. (ex.: pai que quer saber quais as características do curso de inglês da “escola x”).

Conteúdo personalizado

Em todas as fases do funil de vendas, cabe produzir conteúdo personalizado para o seu público. Isso significa identificar o que é mais adequado para o nível de instrução daquela pessoa em relação à solução que você oferece.

Como já destacado no exemplo a respeito da escola de inglês, um mesmo público pode ocupar níveis diferentes no funil. O conteúdo produzido para o pai que ainda não percebeu a importância de investir em um curso de idiomas para os filhos não pode ser o mesmo conteúdo produzido para aquele pai que já está em busca do melhor curso na região onde vive e, assim, sucessivamente.

Perceba que, em uma estratégia de inbound, o foco é ser relevante para o seu público em diferentes momentos da jornada de compra. Não se trata, simplesmente, de oferecer diretamente seus serviços sem nenhum critério. Os conteúdos voltados à venda são apresentados apenas depois que o lead está suficientemente educado em relação à solução que sua empresa oferece.

Distribuição do conteúdo e presença digital

Depois de conhecer como funcionam todos as etapas de inbound marketing sob a perspectiva do conteúdo, devemos falar sobre como distribuí-lo, algo tão importante quanto a própria produção.

Em relação a isso, vale destacar a necessidade de conhecer o seu público e onde ele se faz mais presente. Eventualmente, uma instituição de ensino será mais popular no Youtube. Logo, fará mais conteúdo em vídeo para essa rede social. Por outro lado, há quem se faça mais presente em blogs especializados ou no Facebook. O ideal é se fazer presente onde você onde  tem mais audiência, sem deixar de concentrar alguns esforços nos demais canais.

Entenda como distribuir seu conteúdo

E, pensando em redes sociais, especificamente, temos o Instagram, que é tomado por imagens e vídeos curtos. Ser relevante em uma mídia como essa passa por elaborar conteúdo original nesse formato. Por outro lado, o Facebook e o LinkedIn estão mais propensos a conteúdos textuais de mais fôlego, acompanhados por links, imagens e vídeos. E-mail e blog, por sua vez, também terão suas próprias características.

SEO

Conteúdo relevante, personalizado, bem produzido e adequadamente distribuído, por si só, já é um grande diferencial. No entanto, pensando no alcance desse trabalho, passa a ser fundamental trabalhar com SEO – Search Engine Optimization, que pode ser resumido como a otimização de seu site para posicionamento nas páginas de resultados de mecanismos de busca, como o Google.

Para os conteúdos produzidos para blog, por exemplo, é fundamental posicionar palavras-chave de interesse de seu público ao longo dos textos, imagens, URL’s, títulos e afins. É interessante começar a ranquear palavras-chave mais genéricas para, em seguida, “afunilar” o ranqueamento para palavras-chave mais específicas.

Em nosso fatídico exemplo sobre o curso de inglês, seria possível começar com termos como “inglês para crianças de até 5 anos”, “inglês na infância” e partir para termos como “curso de inglês no bairro x”, “escola de inglês na cidade y”, “escola de idiomas w”, etc. Ferramentas como o Google AdWords e o SEMRush podem ajudar nesse trabalho de pesquisa de palavra-chave.

Implementar boas práticas de SEO é decisivo para aparecer nas primeiras páginas do Google

Com o artigo de hoje, esperamos ter apresentado de forma satisfatória o funcionamento de uma estratégia de inbound marketing aplicada a instituições de ensino. Fique atento(a) a todas as nossas dicas e comece a utilizar algumas das ferramentas apresentadas para impulsionar o crescimento de seu negócio.

A propósito do tema do artigo de hoje, que tal conferir este guia exclusivo preparado pela MakeiT: “Descubra se Inbound Marketing é para sua empresa”.