Como fazer SEO para gerar leads?

Natália Araujo

pessoa digitando

Recentemente, publicamos dois posts essenciais no blog da MaKeiT sobre Search Engine Optimization, ou SEO. No primeiro, explicamos o que é SEO e porque ele é importante para sua empresa; no segundo, apresentamos a diferença entre SEO e SEM. Agora que você já leu esses dois conteúdos e conhece os principais aspectos teóricos (se não leu, a hora é agora!), que tal ver um pouco de prática?

Então, no post de hoje, vamos explicar como fazer SEO para gerar leads. E pode ficar tranquilo, pois são recomendações que você pode aplicar mesmo sem ser um especialista no assunto.

Antes de começar…

Ok, antes de responder à pergunta do título, é importante reforçar mais uma vez: o SEO vai ajudá-lo a aumentar a visibilidade da sua página e, portanto, aumentar o tráfego. Isso propicia um maior potencial de geração de leads e, pela teoria do funil de Marketing, proporcionalmente maior potencial de aquisição de clientes.

Porém, se você tiver problemas na conversão (seja a conversão de visitantes em leads, seja de leads em clientes), a otimização para mecanismos de busca não vai ajudar. Mais visitantes vão entrar na sua página? Sim, mas eles vão sair em seguida, sem criar qualquer vínculo com o seu negócio. Por isso, você precisa ter um projeto de Inbound Marketing adequado, e não apenas uma estratégia de SEO.

Vamos às dicas de SEO!

Descubra o que seu cliente pesquisa na internet

O SEO é construído em torno de um objetivo simples: fazer com que a sua empresa apareça nos resultados das buscas de potenciais clientes, para que eles encontrem seu negócio. Para que isso seja possível, você precisa saber o que eles buscam.

Imagine esta situação: uma fabricante de painéis solares dedica enorme esforço para aparecer nas buscas por “fontes de energia alternativa”; mas, na verdade, seus potenciais clientes buscam por “como diminuir custos com eletricidade”. Ela tem a solução, mas não vai aparecer nos resultados!

Assim, tudo começa em descobrir quais são as buscas que seus potenciais clientes fazem na internet. Essas buscas, na grande maioria das vezes, estão associadas aos verdadeiros problemas e anseios do seu cliente. Ou seja, para fazer SEO direito, você precisa conhecer seus clientes.

Uma ferramenta interessante para essa finalidade é o Keyword Planner, do Google Adwords. Ele permite que você insira uma palavra-chave e, por associação, sugere várias outras similares. Para cada palavra-chave, ele indica o volume de buscas.

Explore bem as palavras-chave

Definir palavras-chave para trabalhar na sua página não é simples. Existem muitas questões envolvidas: relevância, especificidade, volume de buscas, competição. Então, digamos que você chegou a uma palavra-chave ideal para gerar muito tráfego (e muitos leads) para sua empresa. É o suficiente?

Certamente que não! Se você criar um conteúdo com essa palavra-chave, mas não fizer dele o melhor conteúdo possível, então não está explorando bem a oportunidade em suas mãos. Tenha em mente que o SEO não é um fim em si mesmo; ele é uma maneira de mostrar aos mecanismos de busca que sua página merece ser vista pelos usuários, e não vai funcionar se essa premissa não for verdadeira.

Bom, e como garantir que seu conteúdo é o melhor possível? Colocando de maneira resumida, ele deve ser original, relevante, bem escrito e atualizado.

Você pode usar uma ferramenta como o BuzzSumo para descobrir quais são os conteúdos com melhor desempenho sobre o assunto que você vai abordar. Então, leia cada um deles e tente encontrar seus pontos fracos, isto é, descobrir o que falta (ou, o que poderia ser ainda melhor) neles. Use essa análise como base para produzir seu conteúdo.

Porém, cuidado: não se trata de copiar ou, como acontece bastante atualmente, “spinnar” (parafrasear) os textos que já existem. Fazer isso apenas prejudica o potencial de SEO do seu blog ou site. Você deve se inspirar em bons conteúdos para fazer conteúdos novos, originais, ainda melhores.

Faça SEO on page focando em 7 pontos essenciais

Então, você tem uma palavra-chave relevante para as buscas realizadas por seus potenciais clientes e um conteúdo de qualidade construído em torno dessa palavra-chave. A próxima dica é para o SEO on page. Para quem não é especialista no assunto, resumimos a otimização a uma dica bem simples: focar em sete pontos essenciais:

  • URL
  • Título
  • Subtítulos (pelo menos um)
  • Primeiro parágrafo do texto
  • Parágrafo do texto
  • Title Tag (o título que aparece quando a página é listada nos resultados de busca, que não é necessariamente igual ao título exibido dentro do próprio site)
  • Meta Description (aquela breve descrição da página que aparece na busca).

Nesses sete pontos, a sua palavra-chave precisa estar presente. É claro que ela pode aparecer mais vezes, também. Por exemplo, no texto alternativo das imagens (aquele texto que é exibido no lugar de uma imagem que não pôde ser carregada), também é interessante que a palavra-chave apareça, desde que você também descreva a imagem adequadamente.

Uma das ferramentas mais usadas para praticar corretamente o SEO on page é o Yoast, um plugin para WordPress que analisa sua página e indica os pontos que precisam de otimização. Assim, você não precisa nem se expert no assunto para tirar nota 10 em SEO.

Consiga alguns parceiros para backlinking

Backlinks são os links que levam até a sua página. O Google e outros mecanismos de buscas entendem que, se muitas pessoas na internet estão linkando para uma certa página, é porque ela é confiável. Portanto, dizemos que investir em backlinking é uma maneira de construir autoridade. pessoas apertando as mãos

A boa notícia é que tudo que você precisa para construir backlinking são dois ou três parceiros. Esses parceiros são, em geral, outros negócios que tenham relação com o seu, seja diretamente ou até tangencialmente.

Vamos dar um exemplo bem simples. Imagine uma parceria entre uma faculdade e uma escola de idiomas. A escola de idiomas publica um conteúdo com “10 benefícios de aprender Inglês”, e um desses benefícios é a oportunidade de conseguir um emprego melhor. Ao falar de carreira, então, ela cria um backlink para um conteúdo da faculdade parceira, falando sobre a importância de ter um diploma. A faculdade, por sua vez, também pode criar backlinks dos seus conteúdos para os conteúdos da escola de idiomas. Assim, as duas se beneficiam; e os visitantes, também, porque terão acesso a mais conteúdos relevantes!

Aliás, relevância é a palavra de ordem. Preste atenção, pois a qualidade e confiabilidade dos backlinks têm mais peso do que a quantidade.

Vale a pena comentar sobre o Majestic, uma ferramenta voltada especificamente para SEO off page, categoria na qual se encaixa a construção de backlinks. O Majestic faz uma análise completa dos links da internet que levam para o seu site.

Adote um design responsivo ou adaptativo

Esse item fica por último, não porque seja menos importante (na verdade, segundo a pesquisa SEO Trends 2018, é considerado o fator de maior peso no SEO atualmente). Ele fica por último porque você precisará de uma ajuda para cuidar disso. Mesmo assim, para você, será um item fácil de entender e, provavelmente, fácil de resolver também. pessoa usando smartphone

Atualmente, boa parte das buscas são realizadas em aparelhos móveis, especialmente smartphones e tablets. No seu dia a dia, você certamente faz buscas pela internet no celular inúmeras vezes. Acontece que, se o usuário clica em um resultado de busca e a página não consegue se adaptar àquele tamanho de tela, ele rapidamente vai embora, porque fica muito difícil navegar.

É por isso que os mecanismos de busca dão melhor posicionamento às páginas que têm design responsivo ou adaptativo, isto é, cujo design favorece o acesso em diferentes dispositivos, com diferentes tamanhos de tela.

Levando em conta essa informação, a última dica é verificar se o seu site tem um design responsivo ou adaptativo. É muito provável que ele já esteja em conformidade com essa tendência; porém, se não estiver, é fundamental que essa questão seja resolvida (um designer, ou mesmo o desenvolvedor do site podem fazer isso).

Não sabe como o seu site aparece em telas menores? Existem várias ferramentas que permitem descobrir, como o Responsive Design Checker. É só colocar a URL do seu site e descobrir como ele ficaria em vários dispositivos, como um Samsung Galaxy S7 ou um iPad Pro, por exemplo.

Quer mais dicas de SEO para aumentar o tráfego da sua página e gerar mais leads para o seu negócio? Então, inscreva-se na newsletter da MaKeIT e receba conteúdos exclusivos, diretamente em sua caixa de entrada!