Inbound Marketing funciona com qualquer empresa?

Natália Araujo
Inbound Marketing funciona para qualquer empresa? Mulher trabalhando
Imagem: Pixabay

E agora… Será que Inbound Marketing funciona com qualquer empresa?

Essa é uma dúvida recorrente e está logo ao lado de um dos grandes mitos da produção de conteúdo, o de que produzir conteúdo é abastecer a concorrência com seus segredos.

Quer a resposta curta?

Sim!

Sim, Inbound Marketing funciona para qualquer empresa. Vamos aos argumentos?

Toda empresa existe para resolver um problema

Você já viu alguma empresa que exista por existir? Tudo bem, é um fato que às vezes a situação do negócio é tão simplória que seus colaboradores talvez nem saibam que estão, de fato, resolvendo um problema. Mas isso porque eles não racionalizaram sobre o assunto, e não porque ele não exista, em si. Vamos a alguns exemplos? Darei exemplos bem diversos, para explicar melhor:

  • Coca-Cola: resolve a necessidade global de se ter uma bebida bacana para se tomar entre amigos ou em um momento de lazer;
  • Ford: ajuda no problema da locomoção automotiva;
  • Entre Trilhas: oferta produtos online para quem precisa de equipamentos para praticar Mountain Bike;
  • Disk Churrasco: permite que o anfitrião de um churrasco curta a festa ao invés de cuidar da churrasqueira;
  • John Deere: resolve a necessidade por máquinas agrícolas;
  • FAESA: resolve a necessidade de educação e profissionalização;
  • Sebrae ES: ajuda a reduzir a mortalidade precoce das empresas no Espírito Santo;

E a lista continua. Não importa a escala de um negócio (podemos falar de um vendedor ambulante em uma linha rodoviária ou um aplicativo global de consultas médicas), sempre há um problema a ser solucionado.

E esse problema dá origem a uma série de outros problemas correlacionados. Como por exemplo: “ok, Coca-Cola é uma ótima bebida para se tomar entre amigos… mas como posso impressionar meus amigos com uma receita de bebida que envolva Coca-Cola e um prato que combine?”.

É através desses problemas, dúvidas, curiosidades e necessidade de informação que entra o Marketing de Conteúdo. Ele é um dos pilares do Inbound Marketing e seus objetivos são:

  • Atrair o público-alvo;
  • Criar autoridade – através da comprovação do conhecimento sobre a área de atuação da empresa;
  • Resolver problemas do público-alvo;
  • Dar oportunidade ao público de interagir com a marca e etc.

O comportamento do consumidor mudou

Não é a primeira vez que cito essa estatística aqui no blog: mensalmente, mais de 100 bilhões de pesquisas são feitas no Google. E essas pesquisas esbarram exatamente nas questões levantadas no tópico anterior sobre solução de problemas e produção de conteúdo.

Os consumidores estão cansados de serem interrompidos por propagandas intrusivas. Nesse cenário, o melhor e mais inteligente a fazer é estar pronto para atender às necessidades do potencial cliente quando elas surgirem e, tão importante quanto isso, ser encontrado quando ele precisar.

É aí que sua empresa irá se destacar. O seu cliente pesquisa (no Google, em X% das vezes) a solução de um problema que precisa resolver e encontra um post no blog da sua empresa. Na mesma página, há uma oferta de eBook que ele precisa, e ele fornece seus dados em troca daquele material.

Pronto: se nenhum outro concorrente fez isso antes da sua empresa, você acaba de se posicionar como, pelo menos, uma referência para ele. E se você fornecer a solução para mais problemas daquela área, passará a se posicionar como a primeira alternativa dele.

O Inbound Marketing reduz o esforço de vendas

Esse processo, no qual o potencial cliente busca por uma solução para seu problema e encontra sua marca, faz parte da jornada de compra. Esta, por sua vez, respeita um funil de vendas, ao longo do qual o cliente fica cada vez mais próximo do estágio desejado: a compra. O Inbound Marketing, resumidamente, possui quatro etapas:

  • Atrair o visitante;
  • Converter em lead;
  • Relacionar com a oportunidade;
  • Otimizar os resultados;

Entre a terceira e a quarta etapas existe, ainda, a venda. Porém, note que não é uma venda simplória como a realizada pelo Outbound Marketing, o Marketing Tradicional. Se você prestou atenção no conteúdo ao longo do texto, deve conseguir imaginar que a essa altura do campeonato, você:

  • Educou seu potencial cliente;
  • Nutriu seu lead;
  • Entreteve seu público-alvo;
  • Interagiu com seu público.

Ou qualquer alternativa semelhante. Resumindo: você construiu uma relação com seu cliente! Conhece as necessidades dele! Não se trata de um desconhecido tentando vender qualquer coisa para um estranho, mas sim de uma referência respeitada em determinada área oferecendo uma solução para um problema específico de uma oportunidade.

Assim, a tarefa de vender é muito mais simples, pois a equipe de Marketing pode repassar, para a equipe de Vendas, uma lista de clientes altamente interessados nas soluções da empresa e todas as informações pertinentes sobre eles. Isso reduz custos, tempo e esforço.

Conclusão

Vamos reforçar sucintamente e trazer mais alguns argumentos do porquê o Inbound Marketing é tão versátil:

  • Negócios resolvem problemas (oportunidade de criar conteúdo relevante);
  • Os consumidores, no geral, preferem procurar por aquilo que precisam;
  • O Inbound Marketing integra o esforço das equipes de Marketing e Vendas;
  • O Inbound Marketing é, em média, 62% mais barato que o Marketing Tradicional, e atrai até três vezes mais clientes;
  • O Inbound Marketing oferece resultados que podem ser precisamente mensurados;
  • O Inbound Marketing educa o consumidor e cria um relacionamento com ele;
  • O Inbound Marketing permite uma segmentação precisa (falar somente com quem está interessado).

E muito mais. É possível usar o Inbound Marketing para qualquer tipo de negócio, seja ele um B2C, B2B, e-commerce ou Market Place. Basta ter criatividade e assertividade para resolver os problemas dos clientes de maneira eficaz.


Confira meu último post “Marketing de Conteúdo e Inbound Marketing são a mesma coisa?” aqui.

Tags:, , ,