7 Passos para reter alunos em sua instituição de ensino

Natália Araujo

alunos lendo

Por um lado, as empresas do setor de Educação precisam captar mais alunos; por outro, também precisam evitar que os alunos desistam antes do fim da prestação de serviço. Se os alunos não ficam com a sua instituição de ensino, todo o investimento feito para conquistar matrículas é perdido. Ou seja, você precisa de um plano para reter alunos.

Nesse post, criamos um plano básico, que pode funcionar para diversos tipos de instituição de ensino, de faculdades particulares a escolas de cursos livres. Confira quais são os sete passos e comece a implementação hoje mesmo!

1º passo: investir em infraestrutura e treinamento

Não é por acaso que essa recomendação ocupa o primeiro lugar em nosso plano, pois é possivelmente a medida mais importante.

Os dois elementos mais básicos de uma boa instituição de ensino são infraestrutura e corpo docente de qualidade. Cuidando desses dois elementos, você evita as principais causas de insatisfação que levam à desistência. Por isso, o investimento em infraestrutura e treinamento dos professores precisa ser contínuo.

sala de aula

A infraestrutura de qualidade pode envolver desde a manutenção de mesas e cadeiras nas salas de aula até a implementação de um laboratório de informática com equipamentos novos, ou uma biblioteca com acervo atualizado. Enquanto isso, o treinamento dos professores deve focar em conteúdo e didática, para que os alunos tenham aulas ricas, envolventes e fáceis de assimilar.

2º passo: identificar as causas de desistência

No primeiro passo, tomamos uma medida que resolve as principais causas de desistência — mas não todas elas. Então, para ir além na missão de evitar que alunos abandonem a sala de aula dos seus cursos, é necessário identificar os motivos que estão por trás da desistência.

É muito simples: basta perguntar para os alunos ou pais dos alunos. Para isso, realize pesquisas de satisfação, analisando quais são as principais críticas. Faça também pesquisas com os desistentes, pedindo que eles indiquem a causa do cancelamento ou trancamento da matrícula. As informações obtidas por meio dessas pesquisas permitem traçar estratégias para acabar com o problema pela raiz.

Por exemplo, se uma causa de insatisfação e desistência for a dificuldade para conciliar as aulas com outras atividades, você pode criar uma solução para flexibilizar os horários dos alunos. Se for a falta de adaptação à metodologia de ensino, você pode revisar o método da instituição. Se for dificuldade para acompanhar o curso, você pode implementar aulas de reforço e plantões de dúvidas.

3º passo: observar e reter alunos individualmente

Agora que você já estabeleceu as bases, o terceiro passo envolve um trabalho um pouco mais refinado. Trata-se de observar os alunos individualmente, para detectar aqueles que têm maior risco de desistir do curso e reter alunos com alto risco de evasão.

Essa observação é feita principalmente pelos professores, que têm contato mais direto e frequente com os alunos; mas também é responsabilidade de todos os outros funcionários da instituição de ensino, desde recepcionistas até coordenadores ou direção. Se alguém percebe que um aluno está insatisfeito ou desmotivado, deve levar essa informação aos coordenadores, que vão tomar medidas para evitar que esse aluno torne-se um desistente.

4º passo: criar incentivos para a rematrícula

Muitas instituições de ensino criam vários incentivos para o aluno que se matricula pela primeira vez, mas se esquecem da rematrícula. Se você quer reter alunos, é preciso corrigir essa falha. Também é importante que esses incentivos sejam divulgados adequadamente para os alunos.

Os incentivos para a rematrícula podem ir desde vantagens no pagamento das mensalidades ou material (se tiver), até a distribuição de prêmios e brindes. Você pode ir ainda mais longe e criar programas inteiros voltados a incentivar a rematrícula. Por exemplo, em uma escola de idiomas, a cada vez que os alunos renovam a matrícula por mais um semestre, eles podem ganhar benefícios ainda maiores, chegando até o subsídio para testes de proficiência avançada quando o aluno faz a rematrícula no último nível do curso, por exemplo.

5º passo: oferecer “algo a mais”

A concorrência entre empresas no setor de Educação está cada vez mais acirrada. Por isso, se você quer reter alunos na sua faculdade ou escola, é preciso pensar fora da caixa e oferecer algo que os alunos não vão encontrar em outro lugar. Do contrário, eles podem sair da sua instituição para estudar em outra.

Para oferecer “algo a mais”, é preciso tomar duas providências. A primeira é fazer benchmarking, ou seja, uma pesquisa para entender as melhores práticas dos seus concorrentes. Elas servem de parâmetro e também de inspiração. A segunda é incentivar a criatividade, principalmente entre os professores, para desenvolver projetos e atividades que fogem ao comum.

6º passo: apostar em Marketing de Conteúdo

Geralmente, o Marketing de Conteúdo é visto como uma alternativa para captar mais alunos. No entanto, ele também pode ser desenvolvido com a finalidade de reter alunos. Basta, para isso, dar o enfoque certo ao conteúdo criado.

A produção de conteúdo para reter alunos não visa apresentar sua instituição. Em vez disso, dedica-se a compor a própria experiência educacional. Ele pode aprofundar ou complementar os assuntos que o aluno aprende em sala, ou apresentar assuntos que ele normalmente não chega a ver em sala.

É importante que esses conteúdos sejam divulgados apenas para quem já é aluno da instituição. Eles podem ser colocados em uma área exclusiva do aluno no site da sua empresa ou, ainda, enviados por meio de listas de e-mail.

7º passo: manter contato direto

Uma ação pequena, mas que tem um efeito grande para reter alunos, é manter contato direto com eles. Isso pode ser feito pessoalmente ou com a ajuda dos meios digitais, principalmente e-mail e redes sociais.

smartphone com redes sociais

Veja alguns exemplos:

  • enviar uma felicitação no dia do aniversário do aluno ou outras ocasiões comemorativas;
  • enviar um lembrete quando uma data importante, como de prova ou rematrícula, está se aproximando;
  • enviar uma mensagem quando o aluno apresenta uma falta no curso, para saber se ele está com alguma dificuldade e informá-lo das aulas e dos conteúdos que perdeu.

A ideia por trás desse cuidado é simples: quanto mais personalizada e humanizada for a relação entre aluno e instituição, maiores as chances de reter alunos no longo prazo.

Com isso, encerramos nosso plano básico para reter alunos.Mas estamos longe de encerrar o assunto da fidelização nas instituições de ensino! Você pode aprender mais se acompanhar nossos conteúdos exclusivos para empresas do setor de Educação. É muito simples; basta se inscrever na newsletter da MaKeIt para receber outros materiais diretamente no seu e-mail.